terça-feira, 28 de setembro de 2010






COLHEITAS SANGUÍNEAS






A grande maioria dos pacientes, receia sempre fazer a sua colheita sanguínea para a realização e controlo de análises de rotina ou não.


Há pois algumas regras que devem ser tomadas em consideração.


-O doente deve apresentar-se no laboratório em jejum, para que o soro que vai ser analisado, esteja o mais límpido possível. O ideal é mesmo um jejum de 12 horas.


-Se possível manter-se o mais calmo e relaxado para ajudar na colheita.


- Ficará bem recostado numa cadeira própria onde os braços estarão acessíveis ao técnico que irá fazer a colheita





Seguidamente o técnico após a marcação dos devidos tubos,usará um garrote que ajudará a veia a ficar mais saliente e cheia o que dará uma maior facilidade em ser apanhada.


Será então então desinfectada toda a zona para que não haja qualquer tipo de contaminação





A colheita pode ser executada a vácuo, onde há um aplicador com agulha e onde vão sendo encaixados os diferentes tubos , que depois seguirão para as devidas secções, como Hematologia, Imunologia, Bioquímica, Coagulação.





Há no entanto locais de colheita onde ainda são utilizadas as tradicionais seringas, dependendo do técnico/a, optar ou não por este método.




Será ainda necessário que o técnico esteja protegido com uma bata e use luvas esterilizadas


Após a colheita efectuada, o garrote é alargado e o ponto de colheita pressionado com um algodão com alcool para estancar e desinfectar toda a zona, após o que é conveniente aplicar um penso rápido para protecção das poeiras do ambiente.




Após terminada a colheita os tubos serão encaminhados e irão sofrer centrifugação para a preparação dos respectivos exames, com excepção de alguns (por exemplo hemograma ) em que é feito em sangue total.








FAÇA UM CONTROLO ANUAL DOS SEUS VALORES




E


DÊ QUALIDADE E SAÚDE À SUA VIDA




Gota de Vidro

Foto de M. Sá








14 comentários:

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Olá Gota de Vidro,
Mais um post interessante ! Já fiz muitas análises de sangue durante a minha vida por ter uma história clínica bem vivida... Não me assusta nada tirar sangue, tenho veias boas mas nunca vejo a agulha entrar na veia porque faz-me impressão, sou muito impressionada com feridas ou sangue. Limito-me a virar a cabeça. Nas raras vezes em que não tive que fazer análises por ordem do medico, tomei eu a iniciativa de pedir.
A única coisa que me aborrece nas análises, é ter que sair de casa em jejum...;D LOL
Beijinhos
Verdinha

Vieira Calado disse...

Sempre aprendendo!

Saudações poéticas.

Pena disse...

Preciosa Amiga Linda:
O seu valor é sublime, imenso.
Parabéns pelo valor que possui nos Posts de sonho que concebe.
De interesse para todas as pessoas.
Beijinhos amigos.
Com respeito, estima e consideração pela sua imensa significação e pela preciosidade humana que é.

pena

Fabuloso.
Adorei.
Bem-Haja, notável amiga de ouro puro.

Daniele O disse...

Oi! Sinceramente é muito ruim ! Tenho minha pele muito dolorida, daí quando aquela agulha entra ai ai... Mas ultimamente devido alguns problemas já está virando rotina. E isso que levo uma vida saúdável hein!
Muito bom seu post !
Bjs e um ótimo final de semana!
Ser Estranho Ser !

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
nem sempre é assim,
a ultima vez que dei sangue,
foi numa tenda e . . .
,
ou talvez estivesse
em dia não . . .
claro que o farei
sempre com gosto !
,
marés de estima,
fica,
,
*

helia disse...

Informação muito útil.
Eu nunca receei fazer uma análise de sangue e gosto de ver a agulha entrar na veia e apreciar a maior ou menor perícia da técnica que faz a colheita!
Bonitas Fotos!

MEU DOCE AMOR disse...

Muito útil, saber os passos das colheitas sanguíneas.Às vezes custa um pouquito.E o jejum é aborrecido,Pior é beber aquela mistela açucarada para os exames do açúcar no sangue.

Beijinho doce

José disse...

Eu sou dador de sangue, à já alguns anos, e tenho dado sempre sangue no hospital de Faro,é preciso muito crer, para dar sangue naquelas condições, eu cheguei a estar das nove da manhã, até às duas da tarde no currodor, com macas a passar de um lado para o outro,Tem uma sala de espera com oite ou dez cadeiras, e as pessoas pelo menos aos sabados são umas quarenta ou cincuenta, já tiveram para lá arranjar mas ficou quase igual, já uma vez falei desta situação aqui numa rádio local.
mas adiantou nada, desculpe o meu desabafo.

José.

Iana disse...

Doce amiga Gota.

Tão estar contigo lendo e aprendendo
pena que quando vejo sangue uiii, já vou logo sendo socorrida pois a rosa aqui passa mal... lol

beijos doces de quem te quer muito bem...

aabraços bem fortitos e carinhosos da rosa amiga
Iana!!!

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Olá Gotinha,
Pediste-me uma sugestão de assunto.
Se puderes falar de doenças dermatológicas, muitas pessoas ficavam a saber um pouco mais sobre certas doenças que , às vezes, assustam.
Eu, por exemplo, tenho um pouco de vitiligo (despigmentação da pele) que apareceu a seguir à única depressão que tive na minha vida - azar meu...
A minha filha sofre de eczema alérgico, uma sobrinha de eczema atípico, um amigo de psoriasis e muitas pessoas pensam que são doenças contagiosas e têm medo de tocar as pessoas com estes problemas dermatológicos.
Estes são os que conhecem mas provavelmente haverá outros.

Beijinhos
Verdinha

Anónimo disse...

Viva.
A gota de sangue dá vida!
A gotinha de vidro dá-nos,
conhecimento!Partilhando o seu saber.
Foi importante para mim,o post sobre a memória.
Bem haja
Anali

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente post....
Cumprimentos

MEU DOCE AMOR disse...

Hummm...pois é.É o que faz ter pcs fora de moda ehehehe!!!Toca a comprar um novo e esse bota fora:)))

Beijinho doce e obrigada pela visita

Dreamaster disse...

Mais um excelente topico e serviço publico menina.

Da ultima vez que tirei sangue para analise o raio da enfermeira deixou-me uma nodia negra no sitio onde tirou o sangue.

Mas onde é q agora formam esta malta nova q nem sangue sabem tirar?!


Bom fim de semana :)


Bejinhos
D.